fbpx

Ministério da Economia faz projeção para 2021

5 de novembro de 2020  |  Por Da Redação  |  LBCA
Ministério da Economia faz projeção para 2021

A Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia publicou projeções para a economia brasileira no próximo ano, no texto sobre “Considerações sobre a Política Econômica: Objetivos e Desafios para 2021” , expressando otimismo.

1.Qual cenário projetado de crescimento para economia em 2021?

A SPE projeta crescimento de 3,1% com base em três pontos: crescimento do emprego, do crédito e da consolidação fiscal. Prevê retomada do emprego informal, porque entende que os empregos com carteira assinada ainda dependem de mudanças legislativas, com redução dos encargos trabalhistas e previdenciários.

2.Como a SPE analisa a evolução do mercado de crédito?

O crescimento da economia em 2021 tem no crédito um de seus pilares, segundo a  SPE, porque pavimentou a economia durante os momentos mais críticos da pandemia de Covid-19 este ano. Cita como projetos positivos a Alienação Fiduciária e a criação das Câmaras Gestoras de Garantias, que viabilizam a previdência complementar como garantia e crédito.

3.E as perspectivas sobre o crescimento dos postos de trabalho?

Analisa como positivo os resultados apresentados nos últimos meses desse ano e entende que a antecipação de férias durante a pandemia manterá um contingente maior de trabalhadores na ativa em 2021. Na projeção, o desemprego atual, com taxa elevada de 13,8%, deve cair.

4. Quais as vantagens e riscos que apontam para a economia nacional?

Dentre as vantagens, destaca a agenda de privatização de estatais e a possibilidade de aprovar a PEC sobre o novo pacto federativo, com nova divisão dos tributos entre União, Estados e Municípios, a Reforma Administrativa e o enxugamento dos bancos públicos. Os riscos recaem sobre a dificuldade em consolidar a responsabilidade fiscal, que poderá resultar em flexibilização do teto de gastos e explosão da dívida pública.

Confira as últimas atualizações jurídicas sobre o impacto do Coronavírus no Brasil e no mundo/a></a