fbpx

Tudo pronto para o Leilão do 5G

4 de março de 2021  |  Por Ricardo Freitas Silveira  |  LBCA
Tudo pronto para o Leilão do 5G

O leilão do 5G é o primeiro passo para o Brasil operar comercialmente as redes de telecomunicações de quinta geração no país, com data prevista para começar em julho de 2022.

1. Quanto irá custar o leilão das bandas de 5G no Brasil?

De acordo com projeção preliminar da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o leilão da nova geração de internet móvel (5G) terá um custo entre R$33 bilhões e R$ 35 bilhões para as operadoras que disputarem o certame. Este valor está acima da expectativa do mercado, sendo que o edital ainda precisa passar pelo crivo do Tribunal de Contas da União (TCU), que levará dois meses para analisar o texto, que deve focar, principalmente, na precificação das faixas de frequência nas quatro bandas do leilão :700MHz, 2,3GHz, 3,5GHz e 26GHz.

2. Quem receberá primeiro o sinal 5G?

Segundo a Anatel, a estreia da telefonia 5G será em julho do ano que vem nas capitais brasileiras, tendo sido antecipada em seis meses do prazo inicial. Depois, se seguem as cidades com mais de 500 mil habitantes. Há um escalonamento de implantação que só se concluirá em 2026, atingindo os menores municípios do país. Há também na regra do leilão, medida de contrapartida para as operadoras vencedoras do leilão para cobrir grande parte da malha rodoviária federal.

3. Tem data prevista para início de vendas de pacotes do 5G?

Sim, a partir de junho de 2022, mas pode ocorrer atraso e mudanças no cronograma, principalmente em função do leilão. No ano passado, as operadoras já ativaram o sinal do 5G , de forma limitada, para fazer testes, utilizando o compartilhamento das frequências da rede 4G.

4. Por que houve tanta discussão sobre o padrão tecnológico a ser adotado no país?

O que pouca gente sabe é que as operadoras já disponibilizam serviços de telefonia com velocidades similares ao 5G pelas redes de 4G e 3G. Dessa forma, as empresas sugeriram que a operação do 5G viesse através das redes atuais, somente com o aprimoramento dos softwares. Mas a Anatel proibiu essa alternativa para fazer a cobertura do 5G no país No Brasil, as empresas que venceram o leilão terão de adotar as chamadas 5G puras, conhecidas como “ Stand Alone”.

Confira  as últimas atualizações jurídicas sobre o impacto do Coronavírus no Brasil e no mundo/a></a