fbpx

Recuperação judicial surpreende em 2020

21 de janeiro de 2021  |  Por Bryan Conrado Mariath Lopes  |  LBCA
Recuperação judicial surpreende em 2020

Contra toda a expectativa de crescimento no número de pedidos de recuperação judicial em 2020, eles foram menores do que os registrados em 2019.

1.Qual o índice de queda dos registros de recuperação judicial?

Em plena crise econômica e sanitária, surpreendentemente houve uma queda de 15% nos pedidos de recuperação judicial em 2020, em comparação a 2019. Foram 1.179 empresas que ingressaram na Justiça contra 1.387 em 2019, segundo dados da Serasa Experian.

2.Quais os setores mais atingidos?

Sem dúvida, o setor de serviços, com 589 pedidos de recuperação judicial, puxados pelos segmentos de empresas aéreas, de hotéis e turismo. Mas, mesmo com todas as dificuldades de um ano pandêmico, não houve a explosão de pedidos de recuperação  que se esperava.

3.O que ajudou a “amortizar” o número de pedidos de recuperação judicial?

Dois fatores foram fundamentais: a criação de linhas de créditos para as empresas ajudou muitos empreendimentos, principalmente micro, pequenos e médios, a continuar trabalhando apesar das dificuldade impostas pela pandemia e a expectativa em torno da vigência da Lei 14.112/20, que se inicia agora no final de janeiro, e que atualiza a recuperação judicial, a recuperação extrajudicial e a falência da sociedade empresarial, trazendo uma série de mudanças no pagamento do crédito trabalhista, financiamento, homologação do plano de recuperação, além do incremento no uso da mediação e conciliação.

4. E o número de falências, também caiu?

Sim, o total de falências durante o ano da pandemia caiu 31% em comparação a 2019, com o registro de 972 casos em 2020 ante 1.417 em 2019.

Confira  as últimas atualizações jurídicas sobre o impacto do Coronavírus no Brasil e no mundo/a></a