fbpx

Pandemia aumenta número de fusões e aquisições

11 de setembro de 2020  |  Por Da Redação  |  LBCA

Depois de um período de retração durante a pandemia do novo coronavírus, fusões e aquisições voltam a subir.

1. Quais são os últimos dados?

De janeiro a julho houve um crescimento de 4,55%, com o registro de 483 fusões e aquisições no país .O momento mais delicado foi no início da pandemia, que gerou muitas dúvidas no mercado e um ambiente negativo para os negócios, estagnando fusões e aquisições .

2. A desvalorização do real trouxe investidores?

Diante da crise da Covid-19, com as dificuldades das empresas e a desvalorização da nossa moeda, atraiu a atenção de muitos investidores internacionais , que detectarem a oportunidade de negócios no Brasil e aquisição de empresas, principalmente de tecnologia, do setor financeiro e imobiliário, dentre outros.

3.Qual foi o cenário de fusões e aquisições em 2019?

Tivemos um cenário movimentado com grandes fusões e aquisições na área de beleza, farmácias, telecomunicações e shoppings centers. Calcula-se que o total de recursos envolvidos nessas operações foi de R$ 108,6 bilhões, 20% a mais do que o registrado em 2018.

4.Em que casos é preciso ouvir o CADE?

Quando fusões , incorporações, consórcios etc. entre duas ou mais empresas representam ato de concentração, cabendo ao CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) preservar a concorrência a partir da análise na participação de mercado das empresas envolvidas. A operação pode ser aprovada, aprovada com restrições ou reprovada.

Confira as últimas atualizações jurídicas sobre o impacto do Coronavírus no Brasil e no mundo/a>