fbpx

O que são e como funcionam os Fan Tokens

25 de outubro de 2021  |  Por Adalberto Fraga Veríssimo Jr e Lorena Carneiro do Nascimento  |  LBCA
O que são e como funcionam os Fan Tokens

O mundo dos esportes vem passando por transformações significativas. Da mesma forma que setores e indústrias, torna-se mais próximo do mundo digital, percebendo a capacidade de obter fontes secundárias de renda por meio de novas tecnologias digitais. Os clubes de futebol têm atraído especial atenção para o assunto dos Fan Tokens, ao esgotar as vendas de milhões de Tokens em poucos minutos e firmando este novo formato de relacionamento com o torcedor.

1. O que são Tokens?

Para entender o que são Fan Tokens, é importante saber, primeiro, o que são os Tokens e como funciona o processo de tokenização. A tokenização é a transformação de um ativo real em um ativo digital que é fragmentado em várias unidades criptografadas dentro de uma blockchain. Assim, podemos dizer que tokens são cripto ativos criados em uma rede blockchain que já está rodando e que é comercializada entre pessoas neste ambiente.

2. O que são Fan Tokens?

Os Fan Tokens são ativos digitais colecionáveis que permitem que seus titulares tenham acesso a uma variedade de vantagens, participação em enquetes, acesso a eventos, compra de produtos exclusivos, recompensas e outras promoções. Os Fan Tokens podem ser usados por clubes esportivos, clubes de fãs de músicas e outras organizações, com o objetivo de ampliar o ciclo de consumo por meio virtual, fomentar o engajamento e estreitar os laços com fãs e torcedores.

3. Como funcionam os Fan Tokens?

Ainda que haja variação das regras de cada programa, usualmente, com apenas um Fan Token já é possível que o seu titular usufrua de benefícios exclusivos oferecidos. Dentro da limitação por usuário, quanto mais tokens uma pessoa tiver, maior será seu acesso às vantagens e maior será seu poder de influenciar decisões, por exemplo, em enquetes.

4. Fan Tokens são criptomoedas?

Os Fan Tokens não são criptomoedas, não funcionam como valor mobiliário e não são recomendados como investimento. São ativos digitais autenticados por blockchain e que são enquadrados como tokens utilitário, com uma função específica dentro do ecossistema onde são aceitos. Fan Tokens podem passar por valorizações, mas não há uma garantia nesse sentido por parte do emissor. A valorização não está atrelada ao desempenho financeiro do clube ou instituição e, sim, ao interesse das pessoas em adquirir os Tokens.

5. Qual a vantagem dos Fan Tokens para os clubes?

Gerar benefícios e interação com os seus torcedores. É como uma atualização do programa de sócio-torcedor, abrindo espaço para que mais pessoas possam investir no clube e gerar um maior engajamento e participação em algumas decisões do dia a dia do clube. Com isso, de forma reflexa, considerando os valores de cada Fan Token comercializado e a quantidade adquirida, poderá representar um bom acréscimo de receitas na medida em que também cria envolvimento e interação entre clube e torcedor.

6. Como é possível adquirir um Fan Token?

Os Fan Tokens são comercializados em um Fan Token Offering (FTO), que é um evento onde o clube informa o preço inicial de cada token, a quantidade determinada de tokens que serão disponibilizados, o limite de compra por usuários e quais promoções e funcionalidades poderão ser aproveitadas pelos seus detentores. Para participar, é necessário que o interessado possua uma conta em uma corretora que esteja habilitada e credenciada para realizar a operação, fazer um depósito no valor em reais que o interessado pretende comprar em Fan Tokens (considerando o valor inicial divulgado pelo clube), aguardar a confirmação do depósito e liberação do saldo pela corretora e depois é só pesquisar pelo Fan Token do seu clube e realizar a aquisição.

7. Quais são os riscos de adquirir um Fan Token?

Os Fan Tokens estão atrelados às utilidades delimitadas por seu emissor, de modo que na hipótese de o contrato entre, por exemplo, um clube e a parceira que coloca os tokens à venda terminar, as enquetes podem parar de acontecer e seus ativos perderem subitamente valor. O mesmo aconteceria caso, mesmo com o contrato vigente, o clube optasse por não promover mais votações ou oferecer mais benefícios. Na plataforma mais popular no Brasil, não está prevista nenhuma obrigação de recompensa dos tokens, caso haja perda de sua utilidade, recaindo o risco sobre o adquirente. Acresce-se que não existe regulamentação desse mercado no Brasil, digital e descentralizado.

8. Que setores têm adotado os Fan Tokens?

No Brasil, os clubes de futebol são os responsáveis pela maioria das iniciativas relacionadas aos Fan Tokens, mas a Fórmula 1, o MotoGP, o UFC e mesmo algumas bandas já aderiram ao formato. A tendência é que as iniciativas passem a ser adotadas por outros setores, dado o sucesso das já existentes e o maior conhecimento das pessoas