fbpx

Na 3ª fase, Open Banking incorpora o PIX

27 de agosto de 2021  |  Por Luana Borges Vernille  |  LBCA
Na 3ª fase, Open Banking incorpora o PIX

Em 29 de outubro, o Banco Central vai iniciar a 3ª fase do Open Banking e integrar a tecnologia PIX , permitindo transferências e pagamentos instantâneos.

Entenda a 2ª fase do Open Banking

1. O que muda nessa 3ª fase do Open Banking?
Nessa fase, o Open Banking começa a utilizar o PIX, uma modalidade de pagamento instantâneo, que vem sendo amplamente aceita pelos brasileiros (tanto que na antevéspera do Dia dos Pais bateu o recorde de transações em um só dia, acima de R$40 milhões) e também o encaminhamento de propostas de crédito, sem a necessidade de acessar os canais das instituições financeiras com as quais eles já têm relacionamento.
Vale ressaltar que o Open Banking ocupa hoje a liderança no mundo entre redes de informação dentro do sistema financeiro, por conta dos números de instituições financeiras que compõem o sistema. São mais de cem bancos, fintechs, cooperativas de crédito, instituições de pagamento, etc.

2. O que se espera da integração do PIX ao Open Banking?
Essa fase de integração do PIX ao Sistema Financeiro aberto do país é cercada de expectativas positivas, porque são serviços complementares, que oferecem funcionalidade e segurança. O PIX permite aos brasileiros enviar e receber dinheiro 24 horas por dia, sete dias por semana, gratuitamente. Desta forma, trará ao sistema mais agilidade, já que será possível fazer pagamentos e transferências de valores no tempo estimado de 10 segundos. Funcionará como um ponto de atração para clientes participantes, oferecendo soluções inovadoras para todo o mercado financeiro.

3. Que balanço o BC faz do Open Banking até aqui?
O fato de o Brasil sediar a maior iniciativa de Open Banking do mundo, já é por si só, um marco bastante positivo, segundo o Banco Central. A previsão é que o sistema terá impacto de longo prazo sobre os clientes do sistema financeiro e deve mudar totalmente a experiência no país quanto ao compartilhamento padronizados de dados, produtos e demais serviços financeiros, devendo reduzir burocracias e evoluir ainda mais. Agora, passa da fase de compartilhamento de dados cadastrais de cliente para a transações de pagamento, como débito em conta, transferências entre contas na própria instituição e pagamentos de boletos.

4. Como será a fase 4 do Open Banking?
Estipulado para ser implantado por faseamento, o Open Banking, tem a fase 4 com previsão de início em dezembro deste ano e incluirá produtos e serviços relacionados a operações de câmbio, investimentos, seguros e previdência complementar aberta .