fbpx

MP 961/20 flexibiliza licitações

19 de maio de 2020  |  Por Da Redação  |  LBCA
MP 961/20 flexibiliza licitações

Durante o estado de calamidade pública, que se aplica até 31 de dezembro de 2020, a MP 961 estabeleceu novos limites orçamentários para as contratações públicas e define dispensa de licitações. Confira algumas das principais dúvidas a respeito da MP:

Quais os novos limites de obra/serviço para dispensar licitação?

Antes, tínhamos os valores estabelecidos pelo Decreto 9.412/2018, de R$ 17,6 mil para compras e outros serviços e de R$ 33 mil para obras e serviços de engenharia. Ambos foram majorados e passam a ser, respectivamente, de R$ 50 mil e R$ 100 mil , valores similares aos previstos na Lei das Estatais (Lei 13.303/16).

Será admitido pagamento antecipado nas licitações?

A Lei de Licitações (Lei 8.666/93)só permitia a modalidade de pagamento antecipado em casos excepcionais, agora ficam formalizados, desde que atendam duas condições fundamentais : ser indispensável para se obter o bem ou garantir serviço ou propiciar economia significativa de recursos ao Poder Público.

Em que termos dilata o uso do Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC)?

A MP amplia o emprego RDC , previsto na Lei 12.462/2011, que tornou mais fácil a contração na esfera pública. Utilizado em ações do PAC, obras do SUS, de unidades penitenciárias e mobilidade urbana, era restrito a determinados tipos de licitação. Agora, com a MP , deixa de ter aplicação restrita podendo ser utilizado por todos os entes federativos e para licitações de contrações de quaisquer obras, serviços, compras, alienações e locações.

Com alcance nacional, que medidas os gestores públicos devem observar ao aplicar a MP?

Embora a MP preveja dispensa da licitação, a transparência nas contratações deve ser observada, assim como as boas práticas de gestão, uma vez que essas obras estarão sob controle posterior dos órgãos de fiscalização.

Confira as últimas atualizações jurídicas sobre o impacto do Coronavírus no Brasil e no mundo/a>