fbpx

Fatores ESG ganham o mercado

7 de junho de 2021  |  Por Lorena Carneiro do Nascimento  |  LBCA
ESG vem ganhando visibilidade no mercado

A sigla (ESG) é usada para se referir às melhores práticas ambientais, sociais e de governança de um negócio e vem da abreviação em inglês “environmental, social and governance” (ambiental, social e governança, em português).

1. O que se deve levar em consideração no aspecto ambiental?

Os riscos ambientais criados pelas atividades de negócios têm impacto negativo real ou potencial no ar, no solo, na água, nos ecossistemas e na saúde humana. As atividades da empresa que consideram os fatores ESG incluem gerenciamento de recursos e prevenção da poluição, redução de emissões e impacto climático e execução de relatórios de divulgações ambientais. Os resultados ambientais positivos incluem, dentre outros, evitar ou minimizar passivos ambientais, reduzir custos e aumentar a lucratividade por meio de melhor uso da energia e outras práticas de eficiência, além de reduzir riscos regulatórios, judiciais e de reputação.

 

2. O que priorizar no aspecto social?

Os riscos sociais referem-se ao impacto que as empresas podem ter na sociedade. São atendidos por ações sociais, como promoção da saúde e segurança, proteção aos direitos humanos e foco na integridade dos produtos. Os resultados sociais positivos incluem aumento da produtividade, identificação com valores, redução da rotatividade e do absenteísmo, atração de novos talentos e melhoria de percepção da marca.

 

3. O que ressaltar no aspecto da governança?

Os riscos de governança dizem respeito à forma como as empresas são administradas. Aborda áreas como independência e diversidade da marca corporativa, gestão de riscos corporativos e remuneração excessiva de executivos. A governança faz o papel de ligação entre as ações, políticas da empresa e seus princípios, garantindo que haja aumento da diversidade e responsabilidade do conselho, proteção dos acionistas e seus direitos, bem como maior transparência nas operações.

 

4. Qual é o apelo dos fatores ESG para investidores?

Muitos investidores não estão apenas interessados nos resultados financeiros dos investimentos, mas no impacto que seus investimentos e no papel que seus ativos podem ter na promoção de questões globais, como a ação climática. Os investimentos que consideram variáveis ou fatores “extra-financeiros”, avaliam as empresas usando critérios ESG, como uma estrutura para selecionar os investimentos de forma responsável ou para avaliar os riscos na tomada de decisões de investimento.

 

5. Por que a agenda ESG é boa para os negócios?

Os fatores ESG podem eliminar negócios que ainda tenham práticas desatualizadas. As empresas adotantes minimizam os riscos para investidores, aumentam a lealdade às empresas, têm maior probabilidade de sucesso no longo prazo e valuations mais altos. Portanto, não restam dúvidas de que as organizações sustentáveis são construtoras de lucros, promovem sociedades melhores e vieram para ficar.

Confira  as últimas atualizações jurídicas sobre o impacto do Coronavírus no Brasil e no mundo/a></a