fbpx

Compliance possui sinergia com a agenda ESG

15 de setembro de 2021  |  Por Ricardo Coutinho Rezende  |  LBCA
Compliance possui sinergia com a agenda ESG

Os fatores ESG (Environmental, Social and Governance) implicam em compromissos com o meio ambiente, o social e a governança. Neste último pilar, o compliance pode emprestar uma contribuição definitiva para as empresas.

1.Como o compliance ajuda na aplicabilidade do fator “ G”?
A governança corporativa está alicerçada em programas de integridade, normas estratégicas internas, consolidação de políticas e condução ética dos negócios , avaliando riscos, estabelecendo normas, controles internos, treinamentos, due diligence e monitoramentos. Inicialmente, no Brasil, o programa de compliance ficou muito ligado às questões voltadas à corrupção, ilícitos da pessoa jurídica na relação com a administração pública, mas sua área de atuação é muito mais abrangente e interconectada, inclusive com a agenda ESG.

2.Que pontos aproximam Compliance e ESG?
O programa de conformidade constitui um conjunto de processos e controles que detectam riscos e asseguram a integridade e transparência fiscal voltadas a determinado negócio. É estar em conformidade com a legislação que abrange determinado negócio, evitando sanções legais e preservando a imagem da companhia, que terá menores chances de ser multada, penalizada ou ter seus ativos desvalorizados. Essas práticas acabam criando resiliência nas empresas, ou seja, elas se tornam capazes de superar impactos , pressões, crises, desafios sem perder sua essência.

3. Dentro da agenda ESG, qual o peso da governança?
Boas práticas de governança têm um peso decisório porque contribui significativamente para a construção da reputação empresarial, respeitada por investidores, fornecedores, parceiros, clientes, enfim todos os stakeholders envolvidos com a gestão da empresa e que são fundamentais para impactar positivamente a companhia, gerando benefícios para todas as partes que estão envolvidas no negócio.

4.Que outros fatores contribuem para as boas práticas na governança corporativa e ESG ?
Há uma demanda crescente no mercado por atividades empresariais sustentáveis e compromissadas com iniciativas ESG, visando mudanças planetárias. Portanto, além da forma ética como uma organização é dirigida, sua accountability e transparência, as boas práticas de governança exigem também atuação firme contra discriminação de gênero, racial, de orientação sexual, religiosa etc. no ambiente corporativo; contra os casos de assédio moral e sexual na empresa e todo e qualquer tipo de preconceito. Esses princípios do compliance também ajudam a incorporar práticas ESG.