fbpx

4 dicas para gerir o aumento de processos consumeristas e trabalhistas

4 de outubro de 2021  |  Por Tereza Ribeiro  |  LBCA

Uma das consequências advindas da pandemia da Covid-19 é o aumento das ações judiciais, na esfera consumerista em razão da ampliação da utilização do e-commerce e da crise no setor de turismo, dentre outros, e na esfera trabalhista em razão do fechamento de fábricas e/ou lojas e até mesmo pela não observância das MP’s editadas para o período.

A sócia Tereza Ribeiro cita como as empresas devem se preparar para tal cenário.

1) Plataforma para a gestão dos documentos: sabemos que o volume de informações e documentos gerados é imenso, diante disto, toda empresa deve possuir um software de gestão de documentos que possibilite a guarda e manutenção destes arquivos, de forma digital, para que possa, eventualmente, utilizá-los judicialmente. Por ex., a empresa formalizou aditivos em decorrência das MP’s 1045 e 1046 que flexibilizou algumas regras trabalhistas. Tais aditivos precisam estar devidamente assinados e armazenados para eventuais consultas e acessos futuros;

2) Assessoria multidisciplinar: tradicionalmente as bancas de advocacia eram formadas tão somente por advogados, mas esta realidade mudou, possuir uma equipe multidisciplinar focada na troca de conhecimentos e experiências possibilita que o serviço oferecido pela assessoria seja diferenciado, por exemplo, a atuação conjunta de PMO’s e advogados na construção de fluxos do Jurídico;

3) Software de gestão de processos judiciais: Utilização de um sistema de controle de processos judiciais que permita a customização de campos específicos para o negócio de cada cliente, relatórios customizados e on-lines e dash boards com estatísticas;

4) Utilização de automação e Inteligência artificial: A tecnologia se faz presente em diversos segmentos, inclusive, na advocacia, com o uso de tecnologia . As empresas podem obter ganhos exponenciais na sua performance, como por exemplo com a utilização do aplicativo Gestão de Testemunhas que permite a contradita das testemunhas nas audiências trabalhistas, a análise preditiva e a política de acordos personalizada na esfera do Direito do Consumidor.