fbpx

Lee, Brock, Camargo Advogados (LBCA) adere ao Pacto Global da ONU

17 de junho de 2022  |   Migalhas
Lee, Brock, Camargo Advogados (LBCA) adere ao Pacto Global da ONU

A Lee, Brock, Camargo Advogados (LBCA) foi comunicada pela CEO & Executive Director do Pacto Global das Nações Unidas, Sanda Ojiambo, que a firma foi aceita como signatária e passa a integrar a rede global, composta por 15 mil empresas, compromissadas em construir um futuro sustentável para o planeta.

Dessa forma, a LBCA confirma seu compromisso  com a Agenda 2030  de desenvolvimento da ONU, alinhando sua atuação  aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e principais desafios planetários:

  1. Erradicação da pobreza,
  2. fome Zero e Agricultura Sustentável,
  3. Saúde e Bem-estar,
  4. Educação de qualidade,
  5. Igualdade de gênero,
  6. Água limpa e Saneamento,
  7. Energia limpa e acessível
  8. Trabalho decente e Crescimento Econômico,
  9. Indústria, Inovação e Infraestrutura,
  10. Redução de Desigualdade,
  11. Cidades e Comunidades Sustentáveis,
  12. Consumo e Produção Responsável,
  13. Ação contra a mudança global do clima,
  14. Vida na Água,
  15. Vida terrestre,
  16. Paz, Justiça e Instituições Eficazes,
  17. Parcerias e meios de implementação.

Para o sócio Yun Ki Lee, a LBCA quer ser uma agente de transformação, assim como as demais empresas que adotaram os princípios do Pacto Global da ONU em suas estratégias negociais e operações e formam um mosaico de cooperação multilateral.

“Essa é a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo e a LBCA já demonstrou ser uma firma de propósitos sustentáveis ao incorporar os padrões ESG (Environmental, Social and Governance), cujos pilares dialogam com os ODS’s”.

Nesse sentido, a banca foi uma das pioneiras em divulgar um Relatório de Práticas ESG e sustentabilidade, clique aqui.

Para Lee, a adesão da firma ao Pacto Global da ONU ajudará fortalecer a cultura da LBCA em sustentabilidade, assim como na busca por mais soluções inovadoras, capazes de auxiliar  a vencer a  crise climática, a pobreza, a falta de  diversidade e inclusão,  de oportunidades de trabalho e salários justos, de direitos humanos e  de governança  ética, o que  poderia inviabilizar a sustentabilidade dos negócios e da sociedade, a longo prazo.

Segundo a ONU, a conquista dos ODS’s resultará na criação de 380 milhões de postos de trabalho até 2030. Essa é uma prioridade para termos um mundo socialmente mais justo e sustentável, principalmente depois do impacto econômico de uma longa pandemia“, disse Lee.